Testemunho

Santuário Nossa Senhora do Carmo
Diploma Ressuscitado
28/09/2016
Curitiba
Sempre fui devota da Nossa Senhora e comecei a frequentar o Santuário do Carmo em janeiro de 2016. Comecei a fazer as novenas para pedir para minha família e amigos, e às vezes eu trazia a carteira de trabalho, pois estou desempregada há um ano e 3 meses. Sempre trabalhei no comércio e até cheguei a mudar de profissão, iniciando como auxiliar de cozinha, mas não deu certo. Estava sempre descontente com minha profissão. Sou formada como professora desde 1997 mas por vários motivos, nunca atuei em sala. Ou eu não queria, ou eu perdia a vaga, ou perdia a data do concurso ou faltavam documentos. Assim, como precisava trabalhar atuei em várias empresas. Não posso negar que tive experiência de vida, mas nunca fui feliz. Numa terça feira de agosto recebi uma ligação do núcleo de educação do estado, perguntando se eu tinha disponibilidade em dar aulas. Era relativo a uma inscrição de PSS, o qual eu mesma tinha perdido a esperança, porque eu havia ficado numa péssima colocação. Mas depois da ligação, fiquei com um fiapo de esperança e disse que sim, tinha disponibilidade. Bem, para quem nunca deu aulas, lecionar 3 meses já era muita coisa. Na quarta, dia seguinte, fui correndo ao Santuário, e fiz algo que nunca fiz: levei meu diploma para ser abençoado. Lembro-me que na época eu não tive uma missa de formatura, porque a turma em que me formei não entrou num acordo sobre isso e ficamos sem fazer a missa e o baile, e só tivemos apenas a colação de grau. Assim, considerei justo levar meu diploma para ser consagrado durante a novena e depois, com a bênção do padre, no velário.
Fiz a novena, e pedi ao padre abençoar meu diploma com a bênção do Senhor Jesus e sob a proteção de Nossa Senhora e fiquei esperando as orientações do Núcleo. E de novo quase perco esta chance. Mas como Nossa Senhora é uma boa mãe, vi com certa antecedência no e-mail que precisava arrumar todos os documentos que precisava. Até antecedentes criminais pediram. Fiquei preocupada porque não sabia se ia conseguir todos os documentos num prazo de 48 horas. Mas confiando em Deus e na Senhora do Carmo, eu precisei confiar que tudo daria certo, pois eu acredito que este trabalho que surgiu era decisão divina. A cada documento que conseguia, agradecia à providência divina. Mas aí chegou o momento de abrir a conta num banco específico. Quando o moço disse que para abrir a conta ia demorar uns 2 a 4 dias, eu gelei. Porque precisava da informação da conta para o dia seguinte. Falei que era para o PSS e incrivelmente me indicou as mesas e fui falar com a funcionária. Ela olhou meus documentos para abertura da conta e viu que faltava uma informação. E lá fui correndo para casa buscar outro papel, senão nada de abrir conta. E eu não desanimei. Não fui de perder o ânimo porque, afinal, tinha que dar valor para o caminho que Nossa Senhora me indicou. Busquei tudo que precisava e a funcionária foi atenciosa e todo o procedimento foi concluído bem rapidinho, no mesmo dia.
Quando cheguei no núcleo de educação, no dia seguinte, eles ficaram admirados que eu tinha conseguido abrir a conta no banco, tão rápido. Eles me contaram que muitos professores perdiam a vaga porque não tinham as informações da conta no tempo que era preciso informar. E como Deus não faz nada pela metade, até a escola em que fui parar é uma bênção. Não é fácil lecionar, mas os alunos se acostumaram comigo e consegui o respeito dos professores e da coordenação. Lembro que o padre, no dia que foi abençoar meu diploma, pediu que o meu trabalho fosse gerar vida nas pessoas. E todo dia peço ao Senhor Jesus que possa ser um canal de vida para meus alunos e colegas de trabalho.

Agradeço a Nossa Senhora do Carmo por interceder por meu diploma de graduação, em ajudar na vivificação de uma parte de minha vida que já se achava morta. Muito obrigada, Nossa Senhora, por olhar sempre por mim e minha família.